Arquivo do mês: janeiro 2010

Lutar e Amar

Antes de tudo quero agradecer a todos os que fizeram parte da minha vida durante esse ano que passou. Tenho muito a agradecer a cada um, por compartilhar comigo um pouco de si mesmo e da mesma forma caminhar de mãos dadas pelos meus frágeis escrito aqui nesse wordpress.

Que o Deus da verdade seja nossa luz e força! Suplico a Ele que nos favoreça com amor e força nesse lindo ano que se inicia!

É assim que quero seguir caminhando. Essa é a minha meta para o ano que começou! É lutando que quero descobrir meu caminho. Quando falo de luta, me refiro as nossas dificuldades, e quando falo de dificuldades referir os momentos de fraquezas que todos nós temos na nossa vida diária. Os medos do futuro, as dúvidas, dores, perdas, anseios e tudo isso que compõe o fantástico ser humano que somos! Fracos, como Ele nos fez, para que assim sendo, possamos trazer em nós toda a graça e o poder que Ele possui. Fomos feitos fracos para que possamos entender que somente dessa forma, admitimos que Sua graça e poder se manifeste em nós.

Hoje existe um aperto aqui dentro que tem me feito repensar tudo de mim. E a pergunta não se cala: – Para que eu tenho vivido? Qual o propósito da minha vida? Qual o objetivo da minha existência? Se eu não paro pra responder esses questionamentos, eu vivo em vão. Sem propósito. Desistir da vida é o que os fracos fazem. Desistir de si mesmo e da própria felicidade é uma qualidade própria daqueles que ainda não conhecem o sabor do amor, a cor de ser amado e a beleza que é ser um com o outro, florescer um novo.

Esse tipo de amor que me refiro não é apenas para casais e namorados, mas também para os amigos. Ahhh…. os amigos!!! [pausa]

Como tenho descoberto neles a face de Deus que é compaixão, força, oração, providencia e tudo mais que preciso! Estejam longe ou perto, mas na alma a certeza que o coração é um só!

Estou prestes a terminar de ler um livro que tem me ajudado a refletir no  homem que sou. É uma fantástica descrição que Anselm Grum faz sobre os arquétipos de 18 figuras bíblicas masculinas. Moises, o líder, José, o mago, Salomão, o amante, Isaac, o homem sem pai… e ai ele segue dando, ou melhor identificando o arquétipo, a representação de cada figura bíblica para a personalidade do homem atual.

O melhor de tudo isso é poder se encontrar entre as 18 figuras bíblicas que ele apresenta, e, assim nos faz refletir sobre nós mesmos. Especialmente pra nós homens, que em acordo com Anselm Grum há, porém, duas imagens de homem que falsificam sua essência: uma é a do machão, que, em ultima instancia, é um homem medroso e profundamente inseguro, e que só encontra seu valor quando desvaloriza as mulheres; a outra é a do homem “soft”, digamos assim, que ao levar tão à sério a existência do lado feminino de sua alma, esquece sua própria identidade masculina, deixando-se sustentar pela sociedade ao invés de a plasmar com espírito pioneiro, responsabilidade e ousadia.

A luta é um excelente processo de auto-descoberta. Digo que é excelente pois nos leva a ser mais fortes. Quando lutamos, enfrentamos o adversário, isso pode nos custar, força ou inteligência. Se escolhemos por força, é necessário nos dedicar a um bom preparo físico. Se optamos pela inteligência, é fato que horas debruçados em livros e pesquisas nos ajudará nesse forte combate. Inteligência e sabedoria são qualidades daquele que não se limita ao seu sucesso, mas que, ao mesmo tempo presta atenção nos seus sonhos e mostra seus sentimentos. Analisando essas figuras bíblicas pude perceber que aquele que as alcançou foi porque atravessou o abandono, a impotência, a solidão e a escuridão. Poderia até dizer que esse é o caminho que os contos de fada descrevem como o caminho do herói. Todo homem deve atravessar perigos, deve abandonar a si e a seus planos quando está em situações sem saídas, para se encontrar somente nas mãos de Deus.

O sentido do amor é algo que precisa nos conduzir a verdade de nós mesmos. Muitas vezes procuramos por amor em lugares errados, nos lugares onde nunca poderemos encontrá-lo, e assim esquecemos quem somos e a quem pertencemos. Quando amamos definimos quem somos. Quem somos é definido pelos nossos valores, não depende de como nos vestimos ou aparecia. É a nossa dignidade que conta. A dignidade se baseia no reconhecimento da pessoa como ser digno de respeito. É uma necessidade emocional que todos nós temos de reconhecimento público de se ter feito bem as coisas, em relação a autoridades, amigos, círculo familiar, social, entre outros.

De quem eu sou, o a quem ou que grupo eu pertenço também nos define, porém, apenas quando decidimos a quem entregamos esse amor que possuímos. Pois o amor quando guardado não tem grande função. O amor frutifica quando partilhado e compartilhado. Felicidade só acontece verdadeiramente quando partilhada!

E assim vou seguindo, lutando e amando. Buscando e me perdendo. Caindo e levando, mas dentro do peito o grande desejo de me encontrar com a felicidade que tanto procurei. Digo que já à encontrei; agora só quero aprender a vive-la e descobrir como e onde vive-la. Pois é na intenção do coração que Deus se manifesta.

Lute e ame! Não perca tempo! 2010, o ano da luta, da busca, do amor e do encontro!

Anúncios