Arquivo do mês: abril 2008

O caminho da maturidade

Dowagiac/Michigan - USA (2008)

Me sinto fraco, desprotegido, não sei bem o que é, sei que tem sido frutuoso para que eu cresca como pessoa, como homem. Uma maturidade humana e espiritual. Ontem nas minhas reflexões diárias, entendi que quem se permite ser fraco, acolhendo com ternura tal condição propriamente humana, colecionará inúmeros ensinamentos acrescentados a sua própria vida pela experiência da queda.
Eu tenho muito medo de tomar a decisão errada e quero me desligar do medo de errar porque todo aquele que faz a experiência do erro consegue compreender com profundidade o sabor do acerto, conseguindo valorizá-lo devidamente. Caso contrario nunca chegaremos lá. Tenho me dado o direito de ser fraco, de ser fragil! Nós temos o direito de ser fraco, de ser frágio….SIM! Mas nós não temos o direito de permanecer nesse lugar para sempre. Esse é um caminho de crescimento de luta interior e em nosso caminho de crescimento, se de fato o buscamos, a experiência de nossa fraqueza se estabelece como uma realidade que nos forma, libertando-nos da pretensão de querer ser o que não somos. E só seremos verdadeiramente felizes quando encontrarmos nosso lugar, nossa vocação.

Anúncios